Que minha vida tenha!

O que é a vida para ti 

Mais vida

Para suportar

Cada dor doída

Capaz de deixar feridas

Nessa história repartida

Ora alegre

Ora atrevida

Que haja solos de guitarra

Chamando-me a bailar

Permitindo molecar

Sem medo de me machucar

Que ocorram aventuras

Desbravando a ternura

Do viver em felicidade

Combatendo a amargura

Indesejada intranqüilidade

Que tenha multiplicações

De beijos dos filhos

Do carinho da amada

Cantarolar da passarada

Horizonte atraente

Nascente envolvente

Poente incandescente

Eu e você

Uma história inconseqüente

Que aconteçam sonhos

Alcançados

Desejados

Equivocados

Sobrepujados

Mas que aconteçam…

Que a vida assista

Meu partir de forma fixa

Com a certeza que valeu

Cada minuto renascentista

Dessa minha trajetória, altruísta

Por que valerá a pena

O que conquistei

Pois, vivo e para sempre

Viverei

Régis Eric Maia Barros