O sopro

vela

Apaga a vela

Da noite singela

Aquele fogo reluzente

Em outrora atraente

Vai se dissipando

Ate quando ele durará?

Não há problemas

A beleza é eterna

Independe do tempo

Independentemente do crente

Crer em ti e viva por si

Somente em você

A chama do seu viver

Permanecerá

No fundo, ela chamuscará

Profundo

O vento soprará

E quando seu coração parar

Sua história eternizará

Naqueles que tiveram contigo

O sopro da vida

Presente

Não temas…

Continue a jornada

Não estarás, nunca, ausente

Régis Eric Maia Barros