O “ser” humano

smith

Prezados,

Mesmo trazendo uma análise extremamente pessimista sobre o ser humano e o mundo, preciso compartilhar esta reflexão com todos. De antemão, aceitarei quaisquer críticas, contudo, após filosofar sobre, precisava compartilhar com outros interlocutores isto.

Infelizmente, assistimos as dores do mundo consequentes aos funcionamento humano. A miséria, a pobreza, os extremistas, as mortes desnecessárias e a falta de muitas coisas básicas na vida de milhares.

Muitos de nós cegos frente a calamidade sejam as mortes matadas (ação direta do homem) e as mortes morridas (ação direta da natureza).

As riquezas concentradas e a miséria disseminada. Quem pagará esta promissória?

Na Indonésia, após o tsunami, milhares morreram e ainda morrem?

Na África, após os conflitos étnicos, milhares morreram e ainda morrem?

No Nepal, após o terremoto, milhares morreram e ainda morrem?

Isto não importa, pois o que se deseja é assistir hoje a luta do século (Floyd X Pacquiao) onde cada um receberá a pequena quantia de mais 100.000.000 de dólares

Termino esta reflexão com o monólogo do Agente Smith no interrogatório de Morpheus. Assim, ele falou e concluiu:

“”Eu gostaria de te contar uma revelação que eu tive durante o meu tempo aqui. Ela me ocorreu quando eu tentei classificar sua espécie e me dei conta de que vocês não são mamíferos. Todos os mamíferos do planeta instintivamente entram em equilíbrio com o meio ambiente. Mas os humanos não. Vocês vão para uma área e se multiplicam e se multiplicam, até que todos os recursos naturais sejam consumidos. A única forma de sobreviverem é indo para uma outra área. Há um outro organismo neste planeta que segue o mesmo padrão. Você sabe qual é? Um vírus. Os seres humanos são uma doença. Um câncer neste planeta. Vocês são uma praga”

Régis Eric Maia Barros