Mulher

Ventre de bondade
O começo e o fim
Tem suas mãos
Abençoadas e carinhosas
A-M-O-R
É a sua definição
Mas, existe mais
Luta, vontade, paixão e lealdade
Mesmo com o abuso
A despeito da misoginia
Mantém a sua simpatia
Protege e ampara
Corajosa e bondosa
És tu mulher!
O que mantém a lógica em pé
Em ti há tudo de bom
Razão e fantasia
Sorrisos em harmonia
Há um erro aqui
Lembrar desse dia
É esquecer a essência
Essencialmente, és especial
Diurtunamente
És fundamental
Toda hora, todo dia
A cada instante
Dessa vida, antes e doravante
Sem você, mulher
Nada existiria…

Régis Eric Maia Barros