Limoeiro do Norte e a minha história

Familia

Hoje cá estou;

No Planalto Central;

Médico de ofício;

Psiquiatra desde o início;

Mas, se hoje estou assim;

Feliz por este motim;

Há de se agradecer;

Lembro, portanto, de você;

Limoeiro do Norte;

Outrossim, tão bela;

Como cidades de porte;

Pelo menos para mim;

Que atualmente;

Numa vida a contento;

Não se esquece um só momento;

Das memórias de você;

Se existe sucesso aqui;

As heranças de ti;

Alimentaram este acontecer;

A pureza das relações;

Ajudando o meu florescer;

O afeto das animações;

Moldaram-me;

Guiaram-me;

Na correta direção;

Um vivencial diapasão;

No meu viver;

Um casarão;

“Nenê quer café”;

O papagaio gritou;

E ninguém escutou;

Somente, Nenê;

As férias na casa da vovó;

Fermentando um xodó;

Pela Princesa do Vale;

Nada que existe equivale;

A este meu carinho;

O passado com pulsação;

As recordações em impulsão;

 Minhas lembranças;

A molecada correndo;

A bola saltando;

Um alimento;

Da bondade;

Que não se isola;

Permitindo habilidades;

Usadas agora;

Pés descalços e machucados;

Dedos com frieiras e esfolados;

Gritos e gargalhadas;

Pescarias e trapalhadas;

Os forrós nas madrugadas;

A rodoviária e os encontros;

Capazes de nos deixar tontos;

Pescarias na barragem;

Permitindo aquela viagem;

O tempo passou;

Correu e não notamos;

Se não me engano;

Já se foram uns 25 anos;

Esconderijos na fábrica de filtros;

Aventuras no sítio;

Juazeiros frondosos;

Na estiagem estrondosa;

Córregos vivos;

Após o início das chuvas;

Tamarindos cheios;

Repletos com minha saudade;

Churrascos da família;

Atiçando a gritaria;

Todos reunidos;

Uma só voz;

Sem nenhum tormento;

O tempo mudou;

Infelizmente, a união pifou;

Andar de bicicleta;

Com força;

Monark e Barra Forte;

Corra!

Quanta sorte;

Poder lembrar;

Por mais que eu torça;

Nada voltará;

O tempo ficou para trás;

Baralhos que alguém traz;

Carteados engraçados;

Risos inebriados;

Ficamos embriagados;

O passado se foi;

Mantive-o vivo;

Aqui, distante;

Comigo.

Régis Eric Maia Barros