Final da tarde de sexta

noite de brasilia

Cabeça cansada

Alma sugada

Tudo acumulado

Histórias registradas

Quando penso em desistir

Foco no existir da missão

A existência da razão

Que me guia

Dentro da psiquiatria

A mente latejando

Chamando pelo descanso

Tão merecido!

Um desejo adormecido

De ajudar

Mesmo que esgotado

Findam as horas

Mas, não acabam

O sonho de melhorar

Ou melhor!

Fazer a melhora chegar

O sofrer emocional é infindável

Ele não é questionável

A mim caberá continuar

Até o fim permanecer

Muitas sextas hão de acontecer

Não as temerei…

Régis Eric Maia Barros