ETERNAS CRIANÇAS

Eternas crianças

Crianças,

Pureza essencial

Nesse mundo doente e desigual

Onde a bondade carece

E o adulto se esquece

Da igualdade e fraternidade

A criança responde

Com seu sorriso

A sua beleza se apresenta

Alívio para qualquer tormenta

E se o mundo tivesse mais crianças?

Melhor!

Somente crianças

Menos mal

Menores maus

Relações do bem

Sinceros e eternos

Seriam os afetos

Nada de vetos

Sem descriminação

Pouco importaria

A cor e a etnia

A criança ama igual

Sem importância seria

Gênero e o sexo

Nenhuma diferença

O adulto olha incrédulo

E não aprende

Pioramos quando crescemos

Perdemos a chama

Incandescente

Que nos tornou humanos

Deixamos de ser

Que o mundo seja infantil

Que as crianças governem

Que as crianças retornem

Que nós, adultos, esqueçamos

O modo adulto

Interesseiro e traiçoeiro

Sejamos eternas crianças

E se esquecemos como era

Reavivem as lembranças

Elas fazem parte de ti

Um mundo melhor

Para nós

Para si

Pensando em ti

Lembro de você, criança

Régis Eric Maia Barros