Amor como antídoto

amor dos irmãos

 

Para a dor

O amor…

Para a solidão

O coração (cheio de amor)…

Para a agonia

Um beijo da filha (amor em harmonia)…

Para a tristeza

O sorriso da sua alteza (a companheira)…

Para a lágrima

O olhar dos seus pequenos…

Para a decepção

A mãe em devoção…

Para o frio

O calor dos amigos…

Para a penumbra

O sol da sua luta…

Para o ardor de quem te trai…

A segurança do seu pai…

Tudo de ruim num veneno

O amor (nada pequeno) combatendo…

Para a fome

O amor dos caridosos…

Para a corrupção

Justiça e punição (um amor deontológico)…

Para a violência

A paz e a inocência (amores em tempos de dores)…

Para a saudade

Lembranças vívidas da tênue idade…

Para a morte

A vida vivaz de fato (amor “de” e “por” viver)…

Para cada fim

Um novo começo (o amor em continuar)…

Para você

O amor, sempre o amor…

Para mim

Um amor sem fim…

Para você e para mim

Que nunca faltem amores…

Para nós

Uma vida sem amargores…

Para o mundo

Um amor com tudo e sem “contudo”…

 

Régis Eric Maia Barros