A vantagem do amadurecimento

Relógio da vida

Quando os anos passam, você, mesmo que não queira, perde um pouco daquele furor e daquela energia gostosa da juventude. Contudo, as rugas e as vivências podem te oferecer muito. Saber que alguns espinhos são capazes de furar é uma grande arma para a vida. E o peso dos anos permite essa orientação. Cada vez mais que o tempo passa, passamos a perceber que o tempo, aliado de outrora, já não exerce essa função e nos pressiona, também, cada vez mais. O fim é mais palpável. Ele já não é algo distante. Conseguimos olhar para o fim de forma mais concreta. Por isso, ao amadurecermos, acabamos por nos tornar mais chatos na perspectiva de não aceitar aquilo que não vale à pena. Então, a paciência para lidar com aqueles e com aquilo que não nos alimenta não é mais tão robusta. Diante dessa mudança, permitam-me opinar: essa forma de agir está corretíssima. É preciso construir vida e, se possível, uma vida repleta de vivências que alimentem o nosso viver. Essa redundância, construída por mim, serve para alertar o quanto não se vive embora a jornada se aproxime do fim. Não há tempo para bobagens. Os cabelos brancos e passagem dos solstícios clamam por isso. Viva e aproveite o seu tempo. Use e abuse da sua maturidade. O tempo costuma passar rapidamente e o momento é, sempre, agora.

Régis Eric Maia Barros